DANIELA SPIELMANN COMEMORA 20 ANOS DE CARREIRA COM O DISCO "AFINIDADES"

17 agosto, 2018
Com 20 anos de carreira, a saxofonista Daniela Spielmann comemora esse marco com novo disco, totalmente autoral - Afinidades.

Gravado com o seu quarteto base formado por Xande Figueiredo na bateria, Domingos Teixeira no violão e Rodrigo Villa no contrabaixo, o novo disco ganhou diversas participações especiais - Sheila Zagury no piano, Anat Cohen no clarinete, Silvério Pontes no trompete e flugelhorn, Alexandre Romanazzi na flauta, Dudu Maia no bandolim, Idriss Boudrioua no sax alto, Beto Cazes na percussão, Nando Duarte no violão de 7, além de uma seção de cordas  Dhyan Toffolo na viola, Matheus Ceccato no violoncelono e Oswaldo Carvalho, Rogério Rosa, Glauco Fernandes, William Doyle nos violinos.

Daniela compôs, arranjou e produziu um repertório com composições inspiradas em situações e afetos que vivenciou. Estudiosa da música brasileira, musicalmente, o novo disco abraça diversos gêneros brasileiros e hibridações como maracatu, samba-choro de gafieira, afoxé, baião, samba-latino e bossa-nova, um reflexo também da pluralidade musical do quarteto. Fortemente marcado pela brasilidade, seja pelo repertório ou pela maneira de tocar, a música do disco se inspira na premissa jazzística de criação coletiva, ao vivo, primando por sutilezas de comunicação que só o tempo e o conhecimento profundo da alma musical permitem.

Na época do lançamento do seu primeiro disco solo em 2002, "Brazilian Breath" (Rob Digital), Daniela já afirmava que a música é a maior fonte de expressão dos seus sentimentos, do seu amor pela vida e pelas pessoas; e reafirma isso agora com o lançamento de "Afinidades". Diz ela -
A afinidade ocorre quando há encontros verdadeiros, quando a gente se sintoniza com ideias, gostos e sentimentos de outra pessoa. Todas as músicas do disco são dedicadas a pessoas e situações onde a afinidade aconteceu.

O disco traz ainda faixas para estudo musical, sem os solos, e partituras em PDF para vários instrumentos.

"Afinidades" tem produção de Daniela Spielmann e é um lançamento independente.
Divulgação e assessoria de imprensa por Cezanne Comunicação.

LIVING BLUES AWARDS 2018

03 agosto, 2018


Divulgada a premiação da vigésima quinta edição do Living Blues Awards, revista especializada no estilo fundada em Chicago em 1970.

Como sempre, são duas frentes de votação, uma pela crítica especializada e outra aberta aos leitores da revista.
Em destaque, Taj Mahal, liderando a preferência em ambas as frentes não só como artista mas também como disco do ano, além de ter liderado a preferência em duas outras grandes votações em meios de grande expressão - Downbeat e Blues Music Awards. Na votação dos leitores, a unanimidade pelo nome de Buddy Guy.

Confira os premiados desta edição -

Critics’ Poll
Artist of the Year (Male): Taj Mahal
Artist of the Year (Female): Mavis Staples
Singer: Wee Willie Walker
Guitar: John Primer
Harmonica: Omar Coleman
Keyboard: Henry Gray
Bass: Benny Turner
Drums: Cedric Burnside
Horns: James "Boogaloo" Bolden
Other: Jerron "Blind Boy" Paxton, Banjo
Best Live Performer: Bobby Rush
Comeback Artist of the Year: Don Bryant
Artist Deserving More Attention: Jontavious Willis

Best Blues Albums of 2017
Album of the Year: Taj Mahal & Keb'Mo, TajMo (Concord Records)
Contemporary Blues: Mr. Sipp, Knock a Hole in It (Malaco Records)
Southern Soul: Don Bryant, Don’t Give Up on Love (Fat Possum Records)
Best Debut: Jontavious Willis, Blue Metamorphosis (no Label)
Traditional & Acoustic: Rhiannon Giddens, Freedom Highway (Nonesuch Records)
Historical Pre-war: Blue 88s: Unreleased Piano Blues Gems 1938–1942 (Hi Horse Records)
Historical Postwar: Jimmy Reed, Mr. Luck: The Complete Vee-Jay Singles (Craft Recordings)
DVD of the Year: I am the Blues, directed by Daniel Cross (Film Movement) 
Book of the Year: The Original Blues: The Emergence of the Blues in African American Vaudeville -
         by Lynn Abbott and Doug Seroff (University Press of Mississippi)
Producer of the Year (New Recording): Scott Bomar and Bruce Watson -
        Don’t Give Up on Love, Don Bryant (Fat Possum Records)
Producer of the Year (Historical Recording): Robin Cohn and Larry Cohn -
        Blue 88s: Unreleased Piano Blues Gems 1938–1942 (Hi Horse Records)

Readers’ Poll
Artist of the Year (Male): Buddy Guy
Artist of the Year (Female): Samantha Fish
Guitar: Buddy Guy
Harmonica: Charlie Musselwhite
Keyboard: Marcia Ball
Best Live Performer: Buddy Guy
Blues Singer: Buddy Guy
Blues Album of 2017 (New Release): Taj Mahal & Keb' Mo, TajMo (Concord Records)
Blues Album of 2017 (Historical Recording): John Lee Hooker, King of the Boogie (Craft Recordings)
Blues DVD of 2017: The Nighthawks, Nighthawks on the Blue Highway -
         directed by Michael Streissguth (EllerSoul Records)
Blues Book of 2017: Beyond the Crossroads: The Devil and the Blues Tradition -
         by Adam Gussow (University of North Carolina Press)

livingblues.com/