COLEÇÃO DE VINIL

26 junho, 2018
Coleção de Vinil é o disco de estreia do guitarrista e violonista Marcelo Pfeil. O título representa o trabalho no sentido da variedade de estilos e diversas influências que o artista carrega em sua música - o jazz, o samba, a bossa nova, o soul, o baião, o shuffle, o erudito e o choro.

Marcelo Pfeil é formado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (Uni Rio) e pós-graduado em Orientação Educacional e Pedagógica pela Universidade Cândido Mendes (UCAM) cuja dissertação desenvolveu o tema “Oportunizando, nas aulas de Música, o aprendizado de violão para os alunos das escolas regulares do Ensino Fundamental”. Complementou sua formação com uma temporada de dois semestres no Conservatório de Música de Kreuzberg em Berlim, formou-se em Harmonia e Improvisação pelo Centro Ian Guest de Aperfeiçoamento Musical, onde teve aulas com o próprio Ian Guest, estudou violão com Luiz Otávio Braga, Maria Haro e Maurício Carrilho e cavaquinho com Jayme Vignolli e Luciana Rabello.


O que o motivou a batizar a obra com este título foi promover uma reflexão sobre a relação que ele tinha com a música, sem tantos apelos externos, como afirma no texto do encarte do disco. Diz ele -
Naquelas tardes em meu quarto, não dispunha de toda a informação do mundo. Nada brotava na tela em décimos de segundo. Amigo virtual eu desconhecia, amizade instantânea me fugiria à compreensão. O que seria isso, isolamento, timidez? Talvez. Naquelas lentas tardes, em minha pequenez maravilhava-me um mero encarte. 
Havia cumplicidade e escassez rica em possibilidades. E contemplava intenções com escuta atenta à agulha que tecia o detalhe”.

Marcelo Pfeil tem ao seu lado Alex Rocha no baixo; Lúcio Vieira na bateria; Marcelo Martins e Zé Canuto nos sopros; Vander Nascimento no flugelhorn; Vanessa Rodrigues nos teclados; Naife Simoes na percussão; e Mac Willian Caetano no djembê e efeitos.
O repertório é autoral e traz 9 composições explorando uma diversidade musical bem brasileira. O disco abre com "Trapézio" em uma atmosfera muito particular e um belo desenho melódico com Zé Canuto ao soprano; "Olha o Rapa!" chega cheia de balanço e conta com o sax de Marcelo Martins, que também  aparece no groove de "Zona Leste"; "Andar da Carruagem" dá um ar sessentão ao som do orgão nos teclados de Vanessa Rodrigues.
Tem um choro para Pixinguinha em "23 de abril"; uma mistura de raizes em "No calor da hora; traz um jazz tradicional na formação de trio em "Montmartre"; faz uma balada-bossa em "Ateliê", aqui com o flugelhorn de Vander Nascimento; e um espaço para o belíssimo tema em violão solo em "Onde mil lagos havia".



"Coleção de Vinil" foi gravado no Studio Master 112 em um processo bem acústico explorando os microfones, e na mixagem poucos plug-ins aproveitando a acústica do estúdio. Dos instrumentos, Marcelo Pfeil usou uma Ibanez Artcore com captadores Gibson Classic 57 em linha ligada no amp Fender; um violão Ovation Celebrity e um cavaquinho do luthier Carlinhos, ambos microfonados; além de, eventualmente, usar instrumentos do estúdio - uma Strato Fender e uma 335 Gibson.
A direção artística do disco é de Marcelo Pfeil, mixagem e gravação de Marcelo Frisieiro e masterização de Toney Fontes. Desenhos de capa de Hildete Vodopives e projeto gráfico de Marcia Lisboa.

Você encontra o disco nas plataformas digitais iTunes, Spotify, Deezer e pode adquirir o CD físico nos shows e na página pessoal do artista no Facebook.