COLCHA DE RETALHOS

21 julho, 2017
A baixista Dé Bermudez não esconde sua admiração pelo saudoso Nico Assumpção, um dos mais extraordinários baixistas da nossa música. Apesar de não tê-lo conhecido pessoalmente, Nico foi, além de grande influência musical, uma fonte de pesquisa musical que deu como resultado o trabalho final e um recital na sua formatura de graduação em baixo elétrico pela FAAM, SP.
Com o lançamento do EP Colcha de Retalhos - Parte 1, que será a primeira de quatro partes que vão compor o disco "Colcha de Retalhos", Dé Bermudez pretende mostrar composições próprias e homenagens a músicos que foram importantes em sua formação musical.
O repertório desta primeira parte traz dois temas, e o primeiro homenageado é Nico Assumpção com o clássico "Paca Tatu Cotia Não; o outro tema é uma composição autoral intitulada "Convescote", em uma onda fusion com recheio bem brasileiro.

Ao lado de Dé Bermudez estão Pedro Pimentel na guitarra e Elder de Souza na bateria.
O EP foi gravado no Estúdio André Ferraz em maio de 2016.
O design gráfico é de Rodrigo Chenta.

Dé Bermudez é coordenadora da Venegas Music, professora de baixo elétrico, prática de banda, violão popular e violão para crianças, em que aborda o instrumento de forma lúdica aliado a técnicas de musicalização infantil. Também desenvolve o trabalho como professora de música no ensino médio ministrando aulas de história da música e apreciação musical. Também é integrante do Ivan Barasnevicius Trio.

Com a palavra, Dé Bermudez em um bate-papo super rápido -

Não se influenciar por Nico Assumpção é difícil, ele foi um gigante. 
Que outros músicos marcaram na sua formação?
Sempre quando me perguntam isso me vêm muitos músicos na cabeça, e muitos não são baixistas.
Como eu gosto muito de improvisação, acabo me inspirando em diversos músicos - saxofonistas, trompetistas, cantores, percussionistas. É uma miscelânea musical.
O primeiro de todos que sempre cito porque considero o "responsável" por eu querer tocar baixo e seguir na música é o baixista Steve Harris, ele é inspiração pura pra mim. O tipo de baixista e banda que fazem o tipo de música que me toca e me transforma, faz eu me sentir muito feliz.
Na verdade, mesmo curtindo o baixo de cara eu nunca fui tão atrás de ouvir os baixistas, sempre ouvi tudo como um todo, entende? Então de baixistas que eu admiro, além do Steve Harris e do Nico Assumpção. posso citar também o Luizão Maia, Jaco Pastorius, Geddy Lee, Ron Carter, Bernard Edwards, Stanley Clarke. São esses baixistas que lembro agora que me impactaram muito e que busco inspiração para compor, conduzir. Mas aí também tem músicos que admiro muito, me inspiro nos seus discos e aí cada músico que toca com eles me influência também. Posso com certeza falar de nomes como Pat Metheny, Wayne Shorter, Miles Davis, Flora e Airto, Machine Head e os discos do Neymar Dias (que pode estar na lista dos baixistas porque tem um trabalho muito bonito).

Tem previsão para o lançamento do disco "Colcha de Retalhos"?
Não é fácil produzir no Brasil, ainda mais quando você precisa conciliar trabalho, estudos, vida pessoal. A ideia de fazer o disco era gravar tudo de uma vez, mas contando com diversos convidados. Como as coisas mudaram um pouco no meio do caminho, achei melhor ir lançando o disco em EPs, para que o material não ficasse muito tempo guardado. E foi daí que veio a ideia da "Colcha de Retalhos", que representa a união de vários pequenos pedaços do trabalho e que serão gravados por diferentes músicos, diferentes formações, e também representa o lado da coisa artesanal que gosto muito de fazer quando tenho tempo livre (quase nunca).
Então, até o final deste ano estou me organizando para gravar mais duas faixas, uma autoral e mais uma homenagem a um músico importante para mim. Vai ser em trio, mas desta vez em parceria com o Rodrigo Chenta & Ivan Barasnevicius Duo. Já comecei a mexer nos arranjos e espero começar os ensaios até o final de agosto.
A ideia é não demorar muito para fechar o disco, mas não depende só da vontade, tem agenda, tem custos, mas vai sair, e vai ser lindo!

Com certeza vai ser lindo, Dé Bermudez. Obrigado, e sucesso.
Você pode fazer o download gratuito do EP aqui.

www.debermudez.com



Leia também -

O espaço-tempo de Ivan Barasnevicius