CANÇÃO PARA TEMPOS MELHORES

02 dezembro, 2015

Genuinamente jazz.
Assim é o novo trabalho do trompetista Daniel D'Alcântara, intitulado Canção para Tempos Melhores.
Talento e criatividade não faltam para esse extraordinário músico, muito atuante no cenário instrumental brasileiro, que, além do seu trabalho solo, também é integrante da Soundscape Big Band.

Com uma família de origem muito musical, Daniel D'Alcântara tem em seu pai, também trompetista, uma grande influência, e é dele suas lembranças musicais mais antigas, afinal foi quem o ensinou solfejo e teoria musical quando tinha cinco anos de idade; e essa fonte de inspiração vem de gerações pois seus bisavós tocavam em salas de cinema mudo, o avô em orquestras de baile e os tios baterista e saxofonista.
Daniel formou-se no instrumento pela Escola de Comunicação e Artes da USP; e acredita que o estudo é fundamental para a excelência, diz ele – "Se o músico não gostar de ocupar muitas horas com sua música, e de descobrir sua maneira de tocar, não irá muito longe."

"Canção para Tempos Melhores" traz Daniel D’Alcântara ao lado de Vitor D’Alcântara, seu primo, no tenor e soprano, Edson Santana no piano rhodes, Bruno Migotto no contrabaixo e Cuca Teixeira na bateria.
A formação em quinteto é a preferida de Daniel, carregando a influência dos quintetos de Miles Davis, primeiro e segundo, no hardbop de Horace Silver e no Jazz Messengers liderado por Art Blakey.
O grupo está muito entrosado, já tocam juntos há bastante tempo, inclusive na formação da Soundscape Big Band; e um repertório contagiante em 6 composições que Daniel assina 3 delas - "Samba Viscoso", "SanMagno" e "Ilha Bela"; as demais ficam com a assinatura de Bruno Migotto em "Bode On", Alexandre Mihanovich em "Nestico" e Gustavo Bugni no tema título.


danieldalcantara.com/