ADEMIR JUNIOR LANÇA SENSAÇÕES, SEGUNDO VOLUME DA SÉRIE CAMALEÃO

11 novembro, 2015
“Todos os seres vivos são tocados pelo poder das vibrações musicais. Ela tudo permeia e a todos ela sempre diz algo sem palavras.” É assim que o saxofonista Ademir Junior expressa a singularidade da Música.
Endorser dos saxofones Selmer e das palhetas Vandoren, marcas respeitadas no mundo dos sopros, Ademir faz jus ao reconhecimento pelo seu estilo vibrante, criativo e pela sua total fluência na linguagem do jazz.
Um músico extraordinário.
Em continuidade à série Camaleão, nos apresenta o espetacular disco Sensações, o segundo volume da trilogia. Tocando tenor, clarineta e EWI, Ademir tem ao seu lado nessa sessão Moises Alves no trompete, Marcos Wander no trombone, Alex Carvalho na guitarra, Marcelo Corrêa no piano, Hamilton Pinheiro no baixo elétrico, Guilherme Santana na bateria e Carlos Pial na percussão; e os convidados especiais Mario Morejon El Indio e Sidmar Vieira nos trompetes e Junior Ferreira no acordeão.


Sensações traz um belo encarte baseado na literatura de cordel, representando a cultura nordestina em um livreto que, originalmente, tem a capa feita com xilogravura e textos impressos em tipografias.
Ademir detalha cada tema do disco nas linhas do encarte, e reforça que a influência de ritmos brasileiros nas músicas tinha que estar impregnada também em todo o visual da capa e encarte, que tem o design gráfico de Karina Santiago.

No repertório, uma devoção a John Coltrane em “Nativos”, usando a essência da clássica “A Love Supreme”; traz a essência do blues em um baião cheio de groove em “Mexidão”, e ele misturado com texturas orientais em “Coisas de Lá”; faz a alternância de ritmos em “Andarilho”, inspirada no tema “Knozz-moe-King” de Wynton Marsalis, em que retrata no título a vida daquele de corre, cansa e volta a sua caminhada buscando folego para uma nova aventura. Tem balada em “Madrugada”, um apelo a reflexão às coisas simples da vida, um spiritual em 4 frases, onde as notas abordam o caminho da sinceridade, devoção e paz ao fim de cada dia; como um mantra,  filosofa em “Saudades do futuro”; e resgata um tema guardado há 6 anos, esperando a melodia, “Xote Candango”, inspirado em nossa festas juninas, crianças, fogueira e muita comida.
Mais inspiração em “Fasgroove” em um apanhado de estilos e propostas de grooves, harmonias modais e melodias rápidas, tema inspirado em Gillespie e Miles; e a homenagem a Michael Brecker na balda “Tributo MB”, composta no período dos últimos meses de sua vida como forma de gratidão ao legado e importância desse grande músico em sua trajetória como saxofonista.

Ademir é objetivo sobre esse novo trabalho, diz ele –
“Sensações são percepções inicias de tudo que ouvimos com os sons musicais, e é por meio delas que apreciamos, nos afastamos, gostamos, refletimos, nos inspiramos e podemos até tomar decisões sobre inúmeros assuntos de vida. A música é a passagem para o mundo perceptivo da mente, virtual, metafísico ou espiritual, como cada um prefere chamar, e é onde os 5 sentidos aguardam ansiosos suas novas Sensações.”


www.ademirjunior.com/

Leia também sobre o primeiro disco da trilogia Camaleão -

Ademir Junior