UMA SUPER JAM COM JOHN SCOFIELD E GOV'T MULE

19 fevereiro, 2015
O termo "jam" é derivado do Jazz, cujo acrônimo significa Jazz After Midnight, um show ou reunião de músicos de modo informal; assim afirma o historiador Mario Jorge Jacques em seu livro Glossário do Jazz.
A palavra ganhou espaço também na fusão do Jazz com o Rock, e suas derivações como "jam bands", se formaram ao longo dos últimos anos, com destaque para o grupo Gov't Mule, que vem se destacando como um dos mais atuantes, liderado pelo guitarrista Warren Haynes.
Haynes é um músico e guitarrista muito ativo. Em paralelo ao trabalho com o Gov't Mule, foi integrante da última formação do Allman Brothers Band, tem sua própria carreira solo e é o idealizador do Mountain Jam Festival que, anualmente, desde 2005, promove um super encontro de bandas em Hunter Mountain, New York.


A  novidade aqui é o encontro histórico do guitarrista John Scofield com o grupo Gov't Mule, registrado no álbum Sco-Mule, um concerto realizado em setembro de 1999 em Atlanta, Georgia, que também contou com o baixista Allen Wood, o tecladista Dan Matrazzo e o baterista Mat Abts.
Na época, o Gov't Mule ainda era um grupo muito jovem, só 5 anos de estrada, e Haynes tinha Scofield como um dos seus guitarristas favoritos, para ele um dos heróis da era pós-McLaughlin, como afirma no encarte do álbum.
O primeiro encontro de Haynes com Scofield deu-se na cidade de New York, no clube Sweet Basil, quase uma década antes, quando Haynes chegou atrasado para assistir ao segundo set de uma apresentação de Scofield, plantando ali uma semente para algum trabalho juntos no futuro. E Scofield ficou um tanto surpreso pois não sabia quem era aquele cara cabeludo de estilo Easy Rider, afinal não estava muito antenado no que rolava no cenário do Blues-Rock naquele momento; mas alguém o informou que Haynes estava revivendo o Allman Brother Band, e Scofield não titubeou - "Então o cara é bom !".
Scofield havia lançado um dos seus mais populares álbuns, "A Go Go" (1998), um registro cheio de fraseados groove e que contou com a participação do organista John Medeski.


Idealizando esta sessão na época, Haynes e Scofield falaram-se por telefone e não tinham um set list muito bem definido, e tiveram somente um único ensaio no dia anterior do show. Haynes hoje lembra que o repertório se desenvolveu ao longo da passagem de som e do próprio show, o que, para ele, "torna-se mais divertido".
Sco-Mule é um álbum duplo com 11 faixas em uma sessão incendiária, que ainda contou com 3 faixas bônus distribuídas em formato digital. No repertório, além de composições de Scofield e Haynes, aparecem clássicos como "Tom Thumb" de Wayne Shorter; as super funkeadas "Doing It To Death" e "Pass the Peas", imortalizadas pelos J.B.Horns de James Brown; a eterna "Afro Blue" de Coltrane, e entre as faixas bônus a sempre contagiante "Freeway Jam" de Jeff Beck.


mule.net/
www.johnscofield.com/

Leia também -

John Scofield: Uberjam Deux Oz Noy