ALTA PRESSÃO COM TONY MONACO

17 janeiro, 2015
Uma sessão realmente explosiva registrada no álbum Fiery Blues, do organista Tony Monaco.
A fórmula do orgão Hammond no Blues realmente coloca pressão no caldeirão, e este álbum é energia pura.
No repertório, alguns clássicos do Blues tradicional como "Every Day I Have the Blues", "Crosscut Saw", "Stormy Monday", estas que contaram com a voz de Willie Pooch; e ainda "All Blues" (Miles), "The Preacher" (Horace Silver) e "Mellow Soul" (Don Patterson).

E onde tem um orgão Hammond, não pode faltar uma guitarra também incendiária. Aqui, Tony Monaco está acompanhado pelos guitarristas Robert Kraut, Derek DiCenzo e Tom Carroll; os bateristas Louis Tsamous e Jim Rupp; e Gene Walker no sax tenor.

Tony Monaco teve como mentor ninguém menos que Jimmy Smith, a quem ouviu aos 12 anos de idade, percebendo, ali, que o Jazz era o seu caminho. Ainda adolescente, já estava nos palcos de Columbus, sua cidade natal no estado de Ohio, e tinha como guru o também organista Don Patterson. Aos 16 anos já estudava com Jimmy Smith, que mais tarde o convidou para tocar em seu clube de Jazz na California.
Quem produziu seu primeiro álbum, "Burnin Grooves" (2001, Summit Rec), foi o organista Joey deFrancesco, que também participou da gravação ao lado do guitarrista Paul Bollenback e o baterista Byron Landham. Tony ganhou destaque e passou a ser bastante requisitado, aparecendo em gravações ao lado de Pat Martino, Harvey Mason, Terrell Stafford, Eric Alexander, Russell Malone, Peter Bernstein, Kevin Mahogany, entre muitos outros.



Fiery Blues (2004, Summit Rec)
www.b3monaco.com/

Leia também -

Pat Martino Undeniable Live at Blues Alley Ondrej Pivec