A CAÇA E A CAÇADORA: MORGAN JAMES

13 novembro, 2014
Com seu segundo álbum, Hunter, a cantora Morgan James já se apresenta como uma das minhas favoritas, mérito que já tinha ganhado com seu álbum de estréia em tributo a Nina Simone, gravado ao vivo no Dizzy´s Club, NY.
Ela não é uma cantora de Jazz, e Hunter mostra um trabalho autoral com produção assinada pelo guitarrista Doug Wamble, que também participa do álbum, que faz uma leitura contemporânea do R&B.

O repertório abre com o tema título, marcado por um groove arrastado na guitarra de Wamble e os metais de Chase Baird, Ravi Best, Mike Fahie, Alphonso Horne e Ron Blake. "Say the Words" traz uma atmosfera intimista reforçada pelo Hammond de Roy Dunlap, em que a moça largou a voz; assim como em "Heart Shake", que lembra um tanto a assinatura rítmica da Motown; e em "The Sweetest Sound", seguindo uma fórmula que já foi muito bem usada por Joss Stone.
James dá um tempero pop em alguns momentos, como em "I Want You", "You Never Lied" e "Drown"; e na introdução a la Pretty Woman em "Fed up on You".
Um dos pontos altos do álbum é a balada "Let me Keep You", em que James realiza em duo com o pianista Robert Glasper, uma interpretação quase bucólica envolvida pelos acordes do piano e ela estendendo e sobrepondo sua bela voz.
Na versão estendida do álbum, lançou a versão de "Call My Name", tema do Prince que ganhou o Grammy pela melhor performance vocal de R&B em 2005.


Morgan James Spotify

Leia também -

Morgan James: Tribute to Nina Simone