O SUCESSO DO SAXOFONE BRASILEIRO NA FRANÇA

24 março, 2014
O músico brasileiro, mais uma vez, se inclui na extensa lista de representantes no exterior.
Os saxofonistas Ademir Junior e Carlos Gontijo, representando o saxofone no Jazz e no Erudito, selam contrato com a mais importante e tradicional fábrica de saxofones do mundo, Selmer Paris. Além de terem se tornado artistas Selmer, também fecharam como artistas Vandoren, a mais conceituada marca de palhetas do mundo.
As empresas enxergaram nos dois músicos grandes potenciais para representá-las no Brasil e na América Latina. Ambos foram convidados para participar do Festival Portes Ouvertes em Rouen, e, pela primeira vez em mais de 50 anos de existência do festival, um artista brasileiro marca presença divulgando a nossa música.
Ademir Junior ainda lecionou dois workshops de música brasileira - um para uma classe de improvisação e outro para uma classe de Big Band. Em Paris fizeram a “Noite Brasileira” na Selmer, show que celebrou o contrato como artistas da fabricante, como resume Ademir Junior -
"O publico aplaudiu muito, foi caloroso e curtiu cada momento, principalmente nas musicas brasileiras, quando mexiam o corpo sugerindo o ritmo da musica executada. Foi um dos melhores shows da minha vida".
Carlos Gontijo também ficou impressionado com a recepção do público, diz ele -
Tivemos muitos elogios e o mais marcante foi o elogio de dois compositores de Paris que achou a 'música clássica' brasileira extremamente refinada e que nossa interpretação foi impecável. Um deles pegou meus contatos e disse que iria escrever uma peça para mim."

Ademir Junior testando os saxofones Selmer

A Vandoren foi procurada por muitos formadores de opinião que estavam presentes, e afirmaram que aqueles dois músicos brasileiros que tocaram na Selmer também deveriam ser artistas Vandoren. Um dia depois foi fechado o acordo.
O diretor do Conservatório de Rouen, Claude Brendel, afirmou que, apesar de extremamente bela, a música brasileira é muito rica em aspectos rítmicos, e para eles, franceses, tem contextos de partituras que são extremamente complicados para se interpretar.
Ademir nos conta que a receptividade na Selmer foi surpreendente e, apresentado ao diretor comercial Florent Milhaud, ficou super a vontade para testar os diversos saxofones. Ademir escolheu um
para tocar no concerto e no outro dia acabou  ficando com outro. Ainda afirma que percebeu que há uma carência dentro e fora do Brasil com relação ao conhecimento da nossa música, técnico e acadêmico.
"Nós estudamos a música europeia e americana, enquanto os americanos e europeus desejam estudar a nossa música. A nossa música em geral ainda é gerada de forma popular, mas não estudada profundamente como deveria. Não temos muitas escolas de música no país que mostrem os valores e o legado que já existe em nossa música.", diz Ademir.

Encerrando a viagem, já reunidos como artistas da Vandoren, foram abençoados pelo grande Jean-Paul Gauvin, que os brindou com a oportunidade de representar essa excelente marca de palhetas, boquilhas e acessórios musicas. Uma grande oportunidade de representar essas duas excelentes marcas e também representar o Brasil e a nossa música em cada oportunidade por meio das portas que se abrirão.

Valeu Ademir Junior e Carlos Gontijo. Sucesso !
www.ademirjunior.com/

Não deixe de ler sobre o album Camaleão de Ademir Junior -

Ademir Junior