MAIS UM GIGANTE PARTIU: CEDAR WALTON

19 agosto, 2013
Um pianista de bom gosto, elegância e um improvisador exemplar.
Assim é como a JazzTimes se refere ao pianista Cedar Walton, mais um gigante que nos deixa nesta data, aos 79 anos.

Autor de clássicos temas como Mosaic, Ugetsu e Bolivia, gravados com os Jazz Messengers de Art Blakey nos anos 60, e um dos pianistas preferidos do hard bop. Tinha como suas grandes influências o piano de Nat King Cole, Bud Powell, Monk e Art Tatum.

Cedar Anthony Walton cresceu em Dallas, Texas, e mudou-se para New York em 1955 com um único objetivo - tocar, mas foi convocado para as forças armadas e partiu para Alemanha. Na volta, integrou os grupos de Kenny Dorham, J.J. Johnson, Gigi Gryce, Art Farmer e em 59 participou do primeiro album totalmente autoral de John Coltrane, o excelente Giant Steps. Mais tarde juntou-se aos Jazz Messengers de Art Blakey ao lado de Wayne Shorter e Freddie Hubbard, grupo que permaneceu até 64, voltando a tocar com o líder no início dos anos 70. Nesta década, criou o Eastern Rebellion ao lado de Sam Jones, Clifford Jordan e Billy Higgins, grupo que manteve-se junto por um bom tempo e por onde também passaram George Coleman, Bob Berg e Curtis Fuller.
Realizou uma extensa discografia, não só como líder mas também como sideman.

Cedar Walton foi coroado como Jazz Master em 2010 pela National Endowment for the Arts, entidade independente que suporta a excelência artística, criatividade e inovação em benefício da sociedade.

Cedar Walton : 1934-2013

Ouça Cedar Walton Trio no Village Vanguard pela NPR Radio -