A VOZ DO BLUES BRASILEIRO CALOU. MORRE RICARDO WERTHER

19 fevereiro, 2013
A voz do Blues brasileiro calou na manhã desta terça-feira.
Ricardo Werther faleceu após uma luta contra um cancer.

Uma músico cuja voz ajudou a consolidar o Blues brasileiro. Foi integrante do grupo Big Allanbik nos anos 90 ao lado de Big Gilson, Ugo Perrota, Alan Ghreen e seu irmão Beto Werther, nomes marcantes do cenário Blues nacional e com quem gravou quatro albuns, decolando o grupo para os palcos do mundo.
Iniciou sua carreira solo com o excelente album The Turning Point, lançado pela Delira Musica, que recebeu as melhores críticas da mídia especializada, não só do Brasil como do exterior, e de músicos consagrados que cercam o estilo, como o saudoso Celso Blues Boy e Andre Cristovam.

Ricardo Werther

Uma carreira promissora que foi interrompida pela doença. Uma recuperação intensa, uma luta constante e ele foi um guerreiro implacavel que sempre em seus momentos de recuperação subia aos palcos em breves apresentações.
No ano passo foi criado um festival em sua homenagem, que intitulou-se Ricardo Werther’s Day, promovido pela revista Blues´n´Jazz, que mobilizou toda a comunidade do Blues com shows simultâneos em várias capitais com artistas locais e cuja renda foi destinada ao seu tratamento.

The Turning PointUm músico de voz singular, um também apaixonado pelo Jazz, influenciado pelo pai, que dirigiu programas de rádio nos anos 60 e que conviveu com os brilhantes Dick Farney e Moacir Santos em sua casa desde pequeno, e ele ouvindo Coltrane, Monk, Mingus e Dizzy Gillespie, que conheceu por intermédio do Arlindo Coutinho em uma de suas apresentações no Rio de Janeiro.
Esta influência do Jazz o levou a gravar o standard My Funny Valentine (Rodgers & Hart) em seu album de estréia.

Uma perda irreparavel para o Blues brasileiro.

Ricardo Werther : 1964-2013