ONDE COMEÇAR ?

02 janeiro, 2013
Como começar pelo início se as coisas acontecem antes de acontecer? 
(Clarice Lispector) 

Seja como for, nem tudo tem início, quase tudo tem um meio e tudo tem um fim. A verdade é que todo começo de algo precisa de uma atitude, qualquer que seja. E é o início que determina novos horizontes, é como um marco.
E voce, onde voce começa ?

Where Do You Start (2012, Nonesuch)  apresenta o pianista Brad Mehldau em plena maturidade, soando moderno e acompanhado por seu habitual trio formado por Larry Grenadier no contrabaixo e Jeff Ballard na bateria.

Sem se preocupar com rótulos, recriou os 11 temas do álbum com interpretações do universo do Pop (Elvis Costelo), Rock (Hendrix e Alice in Chains), Jazz (Clifford Brown e Sonny Rollins) e da Música Brasileira (Ivan Lins e Toninho Horta).
Mehldau entortou tão magnificamente os temas que, sob um olhar e audição ampliados, com a mente aberta, encontramos algumas fronteiras que se assemelham a melodias que fizeram história do universo musical em alguma época do tempo. Lógico que é uma impressão muito particular, mas que revelou-se a cada tema do álbum.

No tema de abertura, uma atmosfera a la Esbjorn Svensson em Got me Wrong, tema que tem origem no Rock (Alice in Chains). A balada Baby Plays Around (Elvis Costello) nos brinda em com uma roupagem que transcende com algo de Procol Harum e, ainda neste universo, a clássica Hey Joe (Hendrix) inspirada com uma introdução solo de Grenadier para Mehldau explorar a melodia do tema, sempre mantendo a originalidade da melodia ao fundo.
Airegin (Rollins) e Brownie Speaks (Brown) colocam Mehldau no caminho do Jazz tradicional, empolgante, e mais uma vez o contrabaixo de Grenadier em destaque, no improviso e no walking, sustentando um Mehldau bem à vontade improvisando como a gente gosta e com direito a uma pequena citação de Milestones (Miles).
E novamente um ar viking em Holland (Sufjan Stevens), com a introdução de Grenardier desenhando a melodia sob os acordes de Mehldau e as vassouras de Ballard. E mais baladas, Time Has Told Me (Nick Drake) carrega um ar pop que lembra na melodia Bridge Over Trouble Water (Garfunkel) e mostra, definitivamente, que Mehldau está sublime e inspirador nos temas introspectivos.
E a música brasileira se faz presente em Samba e Amor, gravada por Chico Buarque em 1970, com um arranjo característico de Mehldau em que mostra um verdadeiro diálogo entre mão esquerda e direita, simplesmente espetacular, um dos pontos altos do disco ao lado de Aquelas Coisas Todas, de Toninho Horta, em uma contagiante versão embalada pela rítmica percussiva de Jeff Ballard.
No tema título, que fecha o album, Where Do You Start (Johnny Mandel), um Mehldau entregue totalmente em uma atmosfera cool.
Um discão.

www.bradmehldau.com/where-do-you-start