WONDERFUL! WONDERFUL!

26 dezembro, 2012
Quando o assunto é organ trio, já se entende que é veneno puro, extraído da fonte. E essa combinação hammond-guitarra é uma fórmula garantida de muito groove.
Assim é Wondeful! Wonderful!
(2012, High Note), album liderado pelo organista Joey deFrancesco, que traz com ele a guitarra de Larry Coryell e bateria de Jimmy Cobb.

A liberdade que esses músicos colocam neste trabalho é impressionante, e o couro come já na abertura do álbum com o tema título, tema do baladeiro Johnny Mathis aqui apresentado em uptempo vibrante conduzido pelo baixo no hammond de deFrancesco e total liberdade para os improvisos de Coryell e Cobb.
Guitarrista de Jazz de verdade tem que saber tocar em uptempo; mais que velocidade, é a destreza em aplicar as notas no lugar certo sem perder o embasamento rítmico e melódico. Coryell realmente largou a mão neste álbum, há tempos não o ouvia como nesta sessão, com muita liberdade, swingando e com improvisos super bem desenhados, como em Wagon Wheels (Rose & Hill), tema de musical da Broadway dos anos 30 que também foi incendiado por Sonny Rollins na sessão de Way Out West (Contemporary, 1957). 
Francesco também inspiradíssimo desfilando riffs e bases extremamente vibrantes, além do seu contagiante walking, em Love Letters (E.Heyman) e Five Spot After Dark (Benny Golson).
O álbum ainda tem espaço para as baladas Solitude (Ellington) e Old Folks (Hill & Robinson), e Francesco usando o trompete com surdina com aquele timbre característico de Miles, e Coryell na guitarra acústica acamados pela vassourinha de Cobb; e essa mesma atmosfera Miles aparece em Joey D (Coryell), com uma certa citação de All Blues na  linha do baixo.
O álbum fecha com JL Blues (DeFrancesco), em que o Jazz realmente encontra o Blues na encruzilhada. E quando o assunto é Blues, deFrancesco entende e muito do assunto.