ALBERT CUMMINGS. SEM ARREPENDIMENTOS

18 dezembro, 2012
Albert Cummings
Um adolescente fã de bluegrass, estilo de blues com forte influência da música country, que começou a tocar banjo aos 12 anos aprendendo os primeiros acordes com o pai.
Quando ouviu as primeiras gravações de Stevie Ray Vaughan ficou estarrecido com o virtuosismo do texano e decidiu mudar o rumo da sua vida, cuja intenção inicial era seguir a tradição familiar no negócio de construção civil. Isso aos 27 anos, quando músicos por profissão ou já estavam estabelecidos ou já tinham colocado esse sonho de lado e voltado para a realidade da vida.
Albert Cummings decidiu ir em frente, abraçou a guitarra e pegou a estrada. Sorte a nossa.

Esse guitarrista de Massachustes juntou-se ao Double Trouble, a seção rítmica de Stevie Ray formada pelo baixista Tommy Shannon e baterista Chris Layton, para gravar seu primeiro álbum, From the Heart (2003, Under the Radar), fluindo nas veias uma forte pulsação blues-rock e alcançando rapidamente reconhecimento, estimulado pela funkeada versão de Rock me Baby (BB King). Não demorou 1 ano para assinar com a Blind Pig Records onde gravou mais 4 álbuns - True to Yourself (2004), Working Man (2006) e um ao vivo, Feel So Good (2008), todos com a produção de Jim Gaines.
E Jim Gaines é uma referência no assunto, produziu Buddy Guy , Santana, George Thorogood, Stevie Ray Vaughan, John Lee Hooker, Albert Collins , Luther Allison, Walter Trout , Coco Montoya, Tommy Castro, Ana Popovic, Joanne Shaw Taylor, entre outros, logo, sabe do assunto.

No Regrets traz 12 temas autorais e um blues-rock de altíssima qualidade, mantendo a mesma fórmula dos seus discos anteriores, todos excelentes, porém, aqui, percebe-se o seu  amadurecimento musical, como guitarrista e vocalista, como ele mesmo afirma –
"Este álbum mostra realmente quem sou eu, é um retorno a minha verdadeira raiz musical e o primeiro passo para definir minha identidade como um artista maduro. Eu sou um Blues man, e sempre serei."

Albert Cummings
Falou e disse, Mr. Cummings.
O disco passeia em 'Glass House', '500 Miles', 'Checkered Flag' e 'You Day Will Come'; traz algo do bom southern rock em 'Eye to Eye';  um contagiante shuffle em 'Drink Party'; mostra sua influência e admiração por Stevie Ray em 'Foolin Me'; faz homenagem a Muddy Waters em uma versão muito particular de 'Mannish Boy'; e espaço para as baladas em 'No Regrets', tema título, 'Where You Belong' e 'Home Town'.

Para você, fã de Bonamassa, Jonny Lang e Kenny Wayne Shepperd, um disco que merece uma boa audição.

www.albertcummings.com