ELAS : ANA POPOVIC

18 abril, 2012
Ana Popovic nasceu na velha cidade de Belgrado, antiga república iugoslava, hoje a independente Sérvia.
Cresceu numa acolhedora família em que a música tinha muita importância - seu pai era guitarrista e sempre convidava os amigos para umas jams nas noites em sua casa. Foi nessa atmosfera que Ana cresceu, ouvindo frequentemente a coleção de discos de blues e soul de seu pai até que aos 15 anos abraçou uma guitarra.
Na época, mesmo com todo o cenário de conflitos que ocorria ao seu redor, ela foi selecionada para ingressar em uma das mais importantes escolas de Belgrado. Apesar de toda a rebeldia adolescente da época tentando-a afastar das salas de aula e a instável situação politica sob o regime nacionalista de Milosovic, ela passou nos exames sem problemas.
Inevitavelmente, Ana rendeu-se definitivamente à guitarra. Seu pai continuava a ajudá-la, mas percebeu que o dom natural da filha com o instrumento ia além das suas próprias habilidades. Embora não sendo de uma família rica, foi possível que ela tivesse aulas particulares de guitarra e se entregou, surpreendendo o professor de música com seu progresso desenvolvendo seu próprio estilo. Ao terminar os estudos na Grammar School em 1994, Ana tomou a decisão de seguir os passos do pai ingressando na Universidade de Belgrado para cursar Design Gráfico.
A música começa a tomar forma em sua vida e assim monta sua primeira banda ensaiando em uma pequena garagem; era o início de pequenos shows. Por ser uma garota, ficava em segundo plano, mas isso logo ia mudar. Durante três anos tocou nos clubes locais e fez aparições na TV, mas foi o fim do comunismo que finalmente deu a ela a oportunidade de viajar e tocar blues em festivais na Grécia e Hungria. Sua banda chamava-se Hush, e gravaram o primeiro álbum intitulado Hometown, de edição limitada.
Algumas semanas antes das aulas recomeçarem, Ana decidiu enviar uma gravação demo para o Conservatório de Utrecht, Holanda. Foi selecionada imediatamente e tinha que fazer uma escolha, já que estava se sentindo mais músico do que designer.
Embora estudando na Holanda, sentia a necessidade de colocar seu aprendizado musical na prática, e para pagar as despesas formou uma banda local que rapidamente se tornou popular no cenário blues, não só na Holanda como na Alemanha; e, com aumento da demanda de shows, decidiu terminar seus estudos no Conservatório e assinou com a Ruf Records, que a levou para Memphis para gravar seu álbum de estreia, "Hush!", produzido por Jim Gaines, que trabalhou com Santana e Stevie Ray Vaughan. O ano era 2001, e Ana juntou-se a outros gigantes como Bernard Allison, Walter Trout, Popa Chubby, Jimmy Thackery, Taj Mahal e Buddy Miles para gravar um tributo a Jimi Hendrix intitulado "Blue Haze", fazendo sua versão para "Belly Button Window".

Em 2002, recebeu três nomeações para o Blues Awards na França, como Best Singer, Best Guitarist e Best Album. Partiu para seu segundo disco, "Comfort to the Soul", produzido por David Z (vide Buddy Guy e Jonny Lang), que deu-lhe em 2003 a nomeação de Best New Artist of 2003 pelo WC Handy Awards em Memphis, o que significava ser a única artista fora da América a ser nomeada para esta categoria. Tornou-se endorsee das guitarras Fender, dos amplificadores Mesa Boogie e dos violões Ovation.

Em 2005 gravou seu primeiro DVD, "Ana! Live in Amsterdam", lançado na Europa e EUA, e fez parte da "Blues Caravan Ladies Night" ao lado de Sue Foley e Candye Kane. Deu ibope, foi convidada para o Legendary Rhythm & Blues Cruise em 2006 e tornou-se a primeira artista europeia a tocar neste prestigiado festival, e com sua própria banda. Novamente nomeada como Blues Artist of the Year pelos leitores da BluesWax Magazine, concorrendo com Tab Benoit e Joe Bonamassa, e recebeu seis nomeações para o Living Blues Awards. Após várias temporadas no verão americano, Ana assina com o selo Electric Groove Records, uma divisão da Delta Groove Music. Dois discos gravados pelo nova casa - "Still Making History" (2007) e "Blind for Love" (2009), com a produção de David Z.

Em 2010, é nomeada para o British Blues Awards na categoria Best Overseas Artist, concorrendo com B.B.King e Joe Bonamassa. Tornou-se figura sempre presente nos maiores festivais do mundo fazendo abertura para os shows de Robert Cray. Lança seu segundo DVD intitulado "An Evening at Trasimeno Lake".

Em 2011 muda-se para New Orleans para gravar novo disco, "Uncondicional", o terceiro pela Electric Groove. Para ela, foi como uma volta às raizes do blues e ainda teve convidados especiais como Sonny Landreth e Jon Cleary. O álbum recebeu três nomeações para o Blues Music Awards deste ano - Contemporary Blues Album, Contemporary Blues Female Artist e Best DVD (An Evening at Trasimeno Lake).

A moça tem pegada e faz um blues-rock da melhor qualidade.
www.anapopovic.com