CRISTIANO CROCHEMORE LANÇA PLAY IT AGAIN

23 abril, 2012
O guitarrista Cristiano Crochemore lança seu primeiro disco, Play It Again, pela Delira Musica.

Cristiano é uma das revelações da guitarra blues nacional. Na edição do ano passado do festival de Rio das Ostras fez uma apresentação incendiária no palco Novos Talentos que ainda teve a canja de Brent Johnson, guitarrista que acompanhava Brian Lee.
Cristiano é sempre presença nos palcos de Blues da cidade e quem já viu sabe o quanto essa guitarra contagia.

Um disco de estréia com recepção calorosa mostrando que aqui também se faz Blues de qualidade e recebeu elogiosa crítica no exterior pelo músico Joe Ross, crítico da Roots Music Report, que disponibilizo aqui.
A resenha original voce lê aqui : http://www.rootsmusicreport.com/index.php?page=reviews&search=single&id=408
(tradução livre)

por Joe Ross 
Roots Music Report

Não é sempre que eu recebo uma disco vindo do Brasil para fazer uma crítica, e eu fiquei satisfeito em saber que o selo Delira Musica está promovendo música independente de alta qualidade desde 2003. Criado para se especializar em música clássica e instrumental, o selo expandiu em 2007 para incluir o blues e outros gêneros. E minha primeira apresentação para a Delira Musica vem com o disco solo do guitarrista gaucho Cristiano Crochemore, Play it Again.
Desde 1986, o guitarrista e cantor está morando no Rio de Janeiro.

Cristiano Crochemore começou tocando blues no tempo de escola e por volta de 1990 estava tocando ao lado do lendário guitarrista Bebeco Garcia, fundador do Garotos da Rua, uma banda de rock do sul do Brasil. Hoje, Crochemore  sangra emoção de sua Fender Stratocaster 72 ao mesmo tempo em que cria uma abundância de sentimentos com seu vocal apaixonado. Outros que participam do disco são Otavio Rocha guitarra e slide, Helio Ratis bateria e Luciano Mendes baixo. E os convidados especiais Beto Werther nos backing vocais, Humberto Barros teclados no tema Losing Hand de Little Milton e Pedro Garcia percussão em Make it Wit Chu.

Cristiano Crochemore nos apresenta dois temas de sua autoria, Play It Again e Why Don’t You?, ambas demonstrando uma própria identidade do bluesman com suas raízes e influências. Por exemplo, a marca blues da música de Cristiano mostra seu grande respeito por músicos como JJ Cale (Trouble in the City), John Mayall (Medicine Man), Steve Winwood (Can’t Find My Way Home) e John Lee Hooker (No Shoes).
A introspectiva, calma e calorosa abordagem ao blues-rock faz sua estreia impressionante. Na verdade, para capturar mais de um som vintage, Play it Again foi gravado ao vivo em oito canais com o mínimo de overdubs. Isso manteve uma forte ênfase sobre o sentimento e a vibração das músicas.
Ao mesmo tempo, eu ficaria curioso em ouvir futuros discos de Crochemore ampliados com uma seção de sopros, teclados e a presença feminina nos backing vocals em alguns temas.
Com a produção assistida de Otavio Rocha (grupo Blues Etílicos), Play It Again emerge como uma espetacular introdução do cantor e guitarrista brasileiro. Também vejo sua forte aproximação com o estilo do Chicago Blues em dois temas conhecidos, If the Sea was Whiskey e Cool Kind Woman Blues. Muito como Dixon, está claro para mim que Cristiano Crochemore é também um poeta do blues.