MORRE BUGS HENDERSON

10 março, 2012
por Michalis Limnios 
publicado em 10 de março em http://blues.gro artigo original voce lê aqui 


Bugs Henderson, o Lone Star, o furioso guitarrista de blues-rock de pegada funky, morrreu na noite da última quinta-feira, 8 de março, decorrente de complicações de um cancer de fígado. Ele estava com 68 anos.
Henderson morreu em sua casa em Jefferson quatro dias após um show beneficente com uma série de músicos no Ballroom Palladium para levantar fundos para suas despesas médicas. Henderson não tinha seguro saúde e o custo do seu tratamento era alto. Ele não participou deste evento porquê estava sob cuidados médicos em sua casa.

Henderson nasceu em Palm Springs, California, em 1943 mas passou grande parte da sua juventude em Tyler, Texas. Mais tarde se mudou para Dallas para continuar sua carreira de músico e se tornou uma lenda do Blues. Seu desejo pelas guitarras deu-se cedo e no início dos anos 60 começou trabalhando em uma loja de discos em Tyler.
Adolescente, fugia de casa contra a vontade dos seus pais para assistir os shows nos clubs locais. Montou sua própria banda aos 16 anos junto com seu amigo Ronnie Weiss chamada Mouse and the Traps e emplacaram a primeira música, Public Execution, em 1966 e foi quando ganhou seu nome "Bugs" sobrepondo-o ao seu nome verdadeiro Buddy.

No final dos 60 ele fez sua transição de fã para músico de verdade. Como guitarrista residente do Robin Hood Studios, tocou em várias sessões demo acompanhando inúmeros artistas de country e rock.
A assinatura do seu som começou a se definir durante os anos 70 com o Blues.
"Blues era tudo que importava para mim, não me importava com nenhum outro tipo de música", disse ele.
Nesse tempo, Bug mudou-se para Dallas para se juntar no palco de um bar chamado The Cellar.
Henderson lembra - "É realmente dificil explicar aquele lugar. Era grande, um salão escuro. Tinha uma luz vermelha que acendia quando a policia estava chegando e uma outra luz quando havia brigas. As garçonetes usavam apenas sutiã e calcinha, eram três ou quatro bandas por noite e todas mostrando um trabalho original. Normalmente ia até as quatro da madrugada e não havia outro lugar ali por perto. Foi a melhor coisa que aconteceu para minha música, aprendi muito."

E Henderson saiu dos pequenos clubs para os palcos abrindo shows para Allman Brothers, B.B King e Leon Russell, ao que ele descreve como "um grande chance da sua vida".
Seu amor pelo Blues abriu espaço para o rock e seu amigo Freddie King começou a estimular Henderson a começar sua própria banda. E lançou seu primeiro disco, "At Last", em uma sucessão de mais quatorze albuns em mais de quatro décadas.
Mas o sucesso começou a arruinar sua vida no final dos 70 e ele encontrou tempo para dar uma boa olhada em sua vida e ver para onde estava indo.
"Muitas pessoas que compartilharam comigo já tinham morrido, estavam na prisão ou simplesmente se afastaram de mim. Mas com a ajuda de Deus e dos amigos, eu saí dessa", lembra Henderson.

Henderson viveu no East Texas com sua esposa Patty e a filha Zoey. "A ordem de importância na minha vida é simples : família, música e carreira. Eu não poderia ter a vida que eu tenho agora e ser um astro. Assim, não poderia brincar com as crianças. Eu não desistiria disso por nada", disse ele.
Sua mistura do blues, a habilidade do jazz, o swing, o funk e muito mais podem ser tocados nas seis cordas. E Henderson tem a habilidade de dar ao seu público um sentido da verdadeira arte musical, aplicando enorme controle sobre seu tom e conteúdo.
Tocou com muitos gigantes incluindo B.B. King, Freddie King, Eric Clapton, Ted Nugent, Roy Buchanan e James Burton. Hoje, a guitarra de Henderson está no Hard Rock Café junto aos instrumentos doados por Lee Ritenour e Chet Atkins.

"Eu digo as pessoas o tempo todo que eu sei que voce deveria parar e cheirar as rosas por toda a vida, mas no meu caso eu parei e o jardim mudou de lugar".
Bugs Henderson : 1943-2012