ELAS : CHANTEL MCGREGOR

26 outubro, 2011
Essa menina foi premiada como a revelação jovem do ano pelo British Blues Awards 2011. Seu nome é Chantel McGregor.

Seus pais ouviam Zeppelin, Hendrix e Free em casa e no carro da família, e foi assim que ela se apaixonou pelo bom e velho clássico rock.
Aos 7 anos de idade se apossou da guitarra do pai, uma pequena guitarra acústica, perfeita para suas pequenas mãos, e assim iniciou suas aulas de música. Depois de fazer muito barulho, passado quase 1 ano, se tornava a mais jovem a ingressar na Rockschool, uma das escolas de música mais qualificadas da Europa onde você é admitido por exame, e se aprimorou na guitarra, lá percebendo que também precisava cantar.

Aos 12 anos já estava nos palcos todas as semanas nas jams com outros músicos no famoso Hotel Melborn em Bradford, palco que foi importante na sua formação musical, e por lá ficou por um bom tempo.

A menina estudou, se formou e se considera uma perfeccionista, diz ela : "Não importa o que eu faça, tem que ser perfeito".
Seu álbum de estreia, Like no Other, traz 12 temas, 9 autorais e 3 interpretações que incluem Robin Trower (Daydream), Sonny Boy Williamson (Help me) e o clássico Fleetwood Mac (Rhiannon), que realmente são os pontos altos do disco.
A banda base é formada por ela nas guitarras e violões, Richard Ritchie no baixo e Martin Rushworth na bateria, e tem as participações especiais de Jocasta Whippy e Livingstone Brownneste no cello e teclados respectivamente.

Apesar da sua voz de menina, ela impõem atitude; e mesmo sendo um disco com apelo pouco comercial consegue incorporar a atmosfera blues-rock colocando pontualmente seus solos sem exagero e sem desperdício.

Sobre seu estilo de tocar ela não hesita e diz que é uma mistura de tudo que ouve, destaca Hendrix, Joe Bonamassa (sempre Bonamassa!) e Ritchie Kozen, este de quem ela é super fã.
Quando perguntada sobre como classifica sua musica, ela sorri e diz - "É música, é a música de Chantel, se voce quiser a classifique como rock e há toques de blues nela também, não acho que isso seja importante."

A menina vai longe, daqui a pouco emergem outras emoções e a música vem com mais veneno, assim é o blues.